Notícias do Popa

A bordo do veleiro "Riacho Doce"/VDS, do Cmte Paulo Silveira

 

Cada barco tem o capitão que merece

 

 

Agenda de setembro/2017 do Veleiros do Sul



Troféu Amizade Soling
02 - Sábado
 14 horas - regatas
03 - Domingo,
14 horas - regatas
 17h30 - Entrega de prêmios
05 - Terça-feira

Palestra "Trocando experiências de navegação", com o comandante Paulo Vinícius Arruda Passos do veleiro Petit Prince
19h às 22h no Salão Social 
06 - Quarta-feira

Jantar dos Cruzeiristas e palestra da expedição Travessia Mar de Dentro, circunavegação feita de SUP pela Lagoa dos Patos, com Leandro Fraga.

26º Circuito Conesul de Vela de Oceano 


Data

Dia

Hora

Atividade

15/09

6ª feira

19h00

Happy hour e exposição de fotos

 

16/09

 

Sábado

 

12h
13h30
Após regata

 

Término do prazo de inscrições
2 regatas barla-sota classes ORC Internacional, BRA RGS, J24, Microtonner 19
Churrasco de confraternização na chegada em terra

 

17/09

 

Domingo

 

13h30
Após regata

 

2 regatas barla-sotas classes ORC Internacional, BRA RGS, J24, Microtonner 19
Confraternização com canoa da cerveja na chegada em terra

 

20/09

 

4ª feira

 

13h

19h

 

Regata de percurso médio classes ORC Internacional, BRA RGS, J24, Microtonner 19.
Velejaço Limpa Trapiche para barcos de cruzeiro, sem premiação nos moldes do Velejaço Noturno
Jantar carreteiro por adesão.

 

23/09

 

Sábado

 

10h30
11h

 

Após regata

 

Solenidade de Largada no mastro naval junto a piscina do Veleiros do Sul
Início do procedimento de partida em frente ao Veleiros do Sul, das regatas:
47ª Regata Troféu Seival: ORC Internacional e Bico de Proa.
28ª Regata Troféu Farroupilha: BRA RGS e Microtonner 19
20º Velejaço Farroupilha (Aviso e instruções em separado)
Caldinho de feijão na chegada ao Clube.

 

24/09



Domingo

 

17h

 

Entrega de prêmios e encerramento

 

22 Ago 2017
Arco-íris de Fogo
Imagens feitas por piloto na região de Bombaim/Índia mostram raro fenômeno atmosférico chamado "arco-íris de fogo", que ocorre quando o Sol está a 58° de altura
(em relação ao horizonte) e seus raios atravessam nuvens com cristais de gelo.

 

 

 

05 Ago 2017
O Cmte Rudi Schultz
(Sul Náutica) faleceu em Porto Alegre em 05/08/17
Mensagem do Danilo Schultz, filho do Rudi:
"Com certeza muitos dos melhores momentos da minha vida eu vivi intensamente
ao lado dele! Descobri e aprendi com ele o quanto é essencial viver e aproveitar
cada momento simples da vida pois realmente não existe idade perfeita para momentos perfeitos! Desde que ganhei o melhor título da minha vida, o de ser pai, me orgulhei e imitei as suas melhores qualidades pois não preciso de parâmetro melhor para seguir. Espero assim ter herdado toda sua essência, pois passei a vida
inteira ouvindo nos clubes, na Sul Nautica e pelas ruas desse Brasil a fora que meu pai sempre foi uma
pessoa formidável e de bom coração!
Ao longo desses últimos 20 anos, tive o prazer de constatar e pude reconhecer os tantos elogios, pois trabalhando diariamente ao lado dele, de segunda a sábado, e quando não suficiente, passando feriados e
finais de semana alucinantes ombro a ombro com meu melhor amigo, nunca tive um sequer desapontamento!
Um amigo esses dias me disse uma frase: "A gente esta onde mais precisam da gente!" Agora, aceito que o
seu lugar não será mais ao meu lado dando boas risadas e me incentivando até nas minhas maiores loucuras,
e que aqui seguirei, percorrendo o mesmo caminho que ele percorreu, guardando no peito e na memória tudo
aquilo que fizemos de melhor! Serão tantas lembranças inesquecíveis que espero sentir aquele aperto de mão
maravilhoso e a serenidade e dedicação incansável de fazer o teu filho feliz! As promessas que fiz em vida e
ao pé do ouvido, nos últimos dias, jamais deixarei cair no esquecimento!
Hoje é o dia que minha bússola perdeu o norte, o vento parou e as mais profundas aguas se acalmaram para
que eu me desse conta de quanto eu te amo! Em todos esses anos eu jamais pensei que o meu amor por ti fosse
tão grande. Então, te peço que corra para leme, ajuste as velas e guie meu caminho! Muito obrigado por tudo
meu grande parceiro, amigo, chefe, comandante, sócio, secretario, e amado Pai!"

 

 

 

 


12 Jun 2017
Águas altas em Pelotas, em 12 Jun 2017

Fotos do clube náutico Saldanha da Gama em Pelotas RS, pelo Cmte Sérgio Oliveira

 

 

 

 

 

 

20 Mai 2017
Draga encalha na Lagoa dos Patos, na ventania

Encalhou na Lagoa dos Patos ontem, 19, a draga "Emilio Couto", ao norte do Saco de Tapes, na altura da Lagoa do Cerro, em Tapes RS, em local
de difícil acesso, ainda por ser confirmado (veja detalhe no mapa mais abaixo).
Com ventos acima de 40 nós, a Lagoa dos Patos torna-se difícil de navegar, mesmo para uma embarcação do porte da "Emilio Couto", de 104m
(~345pés), 1.500ton, lançada em junho de 2012, em Taquari RS, pelo Estaleiro Naval Couto (veja o vídeo do lançamento). Na tarde de hoje, sábado,
a embarcação já estava flutuando, conforme informação recebida em Tapes.
Fonte e fotos gentilmente enviadas pelo Cmte Emilio Oppitz, Tapes RS

 

 


29 Abr 2017
O Rio Guaíba descansando na calmaria

Farolete do Veleiros do Sul, Porto Alegre

Rio Guaíba, fundeio na Olaria do Difini, Belém Novo, Porto Alegre

 

Rio Guaíba, Ponta Grossa, Porto Alegre

 

Sem vento


Velejador trabalhando na calmaria

Guili subindo no mastro

 

 

28 Abr 2017
Velejador morre afogado ao tentar embarcar em veleiro atracado
Corpo veio à tona, ao lado do veleiro, no dia seguinte



Após o tradicional jantar das quartas-feiras, de um grupo de velejadores no Clube dos Jangadeiros, em Porto Alegre,
no dia 26 (anteontem), o veterano comandante Sebastião "Tião" Maurique, de 66 anos, anunciou que pernoitaria em seu
veleiro "Expoeir" (foto acima), atracado em trapiche flutuante da marina do clube náutico. A opção de dormir a bordo após um
jantar ou uma festa nos clubes náuticos é comum entre os velejadores, como uma forma de evitarem problemas com
blitz no trânsito a caminho de suas casas.
Como o comandante não compareceu a uma audiência marcada para o dia seguinte, familiares estranharam sua ausência
e tentaram encontrá-lo. Verificaram que seu automóvel estava estacionado no clube. Na manhã da quinta-feira o barco
recebeu manutenção elétrica programada anteriormente, e o profissional não notou nada de errado na embarcação.
Mas ao longo da tarde, o corpo do comandante apareceu boiando ao lado do veleiro, para surpresa de todos. O veleiro
"Expoeir" dispõe de uma adaptação na popa (parte traseira da embarcação), comumente chamada de "plataforma",
uma estrutura fixa e de madeira que é uma extensão da popa.

Com o barco atracado de popa ao trapiche, a maneira usual de embarcar é saltar do trapiche para a plataforma na popa
do veleiro, de uma altura tal que não permite embarcar dando um passo e depois outro. Como não há testemunhas do acidente,
especula-se que, ao saltar, Tião tenha resbalado e se desequilibrado, e caído n'água, sem que alguém tenha observado.

Esta não é a primeira vez que um tripulante cai na água embarcando ou desembarcando. Presenciei uma situação dessas
na ilha Chico Manoel há vários anos, e sabe-se de alguns outros casos também no meio náutico gaúcho. Em um desses, o
comandante idoso que caiu, fraturou 3 costelas. A noite da quarta-feira estava fria em Porto Alegre, e devia haver
sereno sobre o barco, propiciando pouca aderência sobre a tal plataforma. O comandante não sabia nadar mas, a julgar
por marcas deixadas na parte inferior do trapiche, não é difícil imaginar que, após a queda, ele talvez tenha tentado se
agarrar à infra-estrutura do trapiche na tentativa de se salvar. Em barcos maiores, acima de 40 pés, o embarque
costuma ser feito através de uma prancha com corrimões de cabo flexível, tendo as extremidades apoiadas no trapiche
e no barco, mas não era o caso. O resgate do corpo e a preparação para transporte, através dos funcionários do IML,
ocorreram das 19 às 23h da quinta-feira, representando uma atividade estressante para todos que acompanharam a
função.
O enterro do comandante viúvo, que deixa um casal de filhos, será amanhã, sábado.
Uma das formas de prever este tipo de acidente ou de, pelo menos, minimizar as conseqüências, é solicitar ao guarda
que circula pelos trapiches, para que fique de olho na operação de embarque.
Danilo Chagas Ribeiro, com informações recebidas de velejadores gaúchos em "conversas de trapiche"; Foto: Facebook de Sebastião Maurique

17 Jan 2017
Tostando as costas no banquinho de popa
Alívio imediato para queimaduras do sol
Quem já navegou por algum tempo sentado nos bancos da popa de um veleiro, sabe que o obrigo da capotaria vai até eles
e nem 1 centímetro a mais. As costas do tripulante sentado nestes bancos, quando o sol está quase a pino, não ficam
protegidas pelo bimini.
Neste último final de semana levei uma boa tostada sentado no tal banquinho, sem perceber. Segundo a opinião de um
médico que viu a queimadura, foi de 2º grau (dessas com bolhas). Nesta situação, é difícil encostar-se em uma cadeira e
até mesmo vestir uma camisa. Analgésico ajuda, mas escrevo para recomendar um produto que ajudou muito no alívio
imediato da dor. Procurei na internet por um aerosol, porque passar creme seria dolorido. Encontrei um que contém aloe
vera, alantoína e outros ingredientes, fornecido pela Panvel, de P. Alegre, e recomendo: Pós Sol Panvel Aerosol. Coisa
boa de se ter a bordo no Verão (R$25).

12 Jan 2017
Ilha Chico Manoel sob nova administração
Comandante Carlo De Leo assumiu a prefeitura da ilha sub-sede do Veleiros do Sul
Parabéns ao Comandante Carlo de Leo pela posse como Prefeito da Ilha Francisco Manoel, sub-sede do Veleiros do Sul.
Trata-se de uma ilha ímpar, no Rio Guaíba, dotada de trapiches para atracação de embarcações de recreio, coberta
por mata nativa e populada por animais silvestres, como o bugio. A enseada da ilha tem linda praia de areia com figueiras
centenárias. Uma das atrações da ilha é percorrer as trilhas que sobem o morro pela mata nativa. As instalações
compreendem ampla área coberta para confraternização dos associados e seus convidados, com diversas churrasqueiras,
fogão industrial e toda a acomodação necessária, incluindo banheiros com água quente. Como a ilha não tem fonte de água
conhecida, o Veleiros do Sul instalou estação de bombeamento e tratamento de água.

Um grupo gerador potente oferece energia elétrica para as instalações e os trapiches, alimentando as embarcações
atracadas. O espaço vinha sendo cuidadosamente guardado e beneficiado pelo ex-Prefeito da Ilha, o Comandante Luiz
Morandi
que, ao longo de várias comodorias, implementou um sem número de melhorias às instalações com o apoio de sua
inseparável esposa Carmen, como a implantação de sistema de captação e armazenamento de energia solar, capaz de iluminar
as instalações sem a necessidade de ligar o grupo-gerador.

Que o Comandante De Leo tenha tanto sucesso quanto seu antecessor, e que possa contar com o apoio dos associados e da
Comodoria para manter o alto padrão até então mantido na adminstração da nossa Chico, essa bonita ilha que devemos ao já
falecido ex-Comodoro Mário Hofmeister, pai do Comandante Ferrugem.

Como bem sucedido profissional liberal e assíduo freqüentador da ilha, e ainda filho de sócio veterano do Veleiros do Sul
(Paulo De Leo), o Comandante Carlo reúne experiência na administração e bom relacionamento com o público, características
essas comuns aos ex-prefeitos da Chico.

Se você, associado do Veleiros do Sul, tiver sugestões ao prefeito da nossa ilha, encaminhe-as ao site do clube.
Colabore. Participe.

Dá-lhe Carlão!



13 Dez 2016
Comemorando o Dia do Marinheiro, de forma mais informal

"Se V. não pode fazer seu trabalho bêbado, V. não é um marinheiro"
A frase pode ter, no mínimo, duas interpretações: ou um marinheiro bebe no trabalho,
ou trabalha frequentemente com náusea ou enjôo, tornando-se imprestável como se bêbado estivesse.

05 Dez 2016
Ciclone extra-tropical passa por Florianópolis
Nas fotos abaixo, de autor desconhecido, as cenas dos prejuízos deixados em 04 Dez 2016 pelos ventos com mais de 60 nós, enviadas gentilmente pelo Comandante Eduardo Ribas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

12 Set 2016
Ciclone extra-tropical aproxima-se de Porto Alegre
Um ciclone extra-tropical aproxima-se de Porto Alegre, onde deverá causar estragos consideráveis, também no sul e no leste do RS. É o que se vê nas previsões meteorológicas disponíveis desde ontem. Ciclones como este, isto é, "um redemoinho gigante no mar, com milhares de quilômetros de diâmetro", formam-se seguidamente no Oceano Atlântico, na costa da Argentina, movimentando-se para Nordeste, e assim passando próximos ao Uruguai. Normalmente, quando chegam na altura (latitude) do RS, já estão afastando-se da costa, na direção leste, dissipando-se no rumo da África. Este é o "dia-a-dia" do clima na região. Só que este, além de grandão, está subindo rente à costa do RS, e por isso a previsão de encrencas no estado gaúcho. Na Argentina e no Uruguai o estrago deverá ser muito pior do que por esses pagos.
Observe que a ventania gerada no Atlântico (portanto a Sudeste do RS) vai ocorrer como vinda do Oeste no RS, fazendo com que alguns pensem que o vento vem da Argentina ou do Chile. Apesar da chuva de menos de 1mm/3horas prevista pela meteorologia para a noite de hoje, segunda-feira, na terça e na quarta a ventania ocorrerá sem chuva.

1º Set 2016
Erro nas cartas da Navionics (versão iOS)
Navegando pelo Rio Guaíba, em Porto Alegre, no final de semana passado, resolvi novamente conferir a carta do App de navegação Navionics, na versão iPhone*.

Isto porque há mais de ano, observei que nossa rota havia sido plotada na carta do Navionics como se tivéssemos passado por cima de uma ponta do Rio Guaíba, se não me engano, a Ponta de Itapuã.
Subindo o rio, o Comte Andreas Bernauer, do veleiro Canibal/VDS, tirou um 'fininho' da bóia encarnada de número 123 do Canal das Pedras Brancas, deixando-a por boreste (veja o detalhe na imagem ao lado).

O GPS Garmin de bordo marcou o track corretamente, enquanto que o Navionics indicou que havíamos passado pelo outro lado da bóia, isto é, como se a tivéssemos deixado por bombordo, como mostrado aí ao lado.

Creio que a falta de precisão observada seja problema de calibragem das cartas. Os chart plotters da Navionics permitem que se calibre as cartas, como podia-se também fazer no primeiro programa popular de navegação, o Ozi Explorer. Isso corrigia as deformações das cartas, quase completamente.

Danilo.

__________
(*) Não encontrei o número da versão do App, mas já tem uns 2 ou 3 anos de uso.

 

 

29 Ago 2016
Recriação do terremoto em Lisboa, em 1755
Um terremoto ocorrido em 1755 causou tremenda destruição em Lisboa. Dezenas de milhares de pessoas morreram e muitos prédios ficaram destruídos, como o Arquivo Real, causando a perda de muitas obras culturais, incluindo documentos considerados segredos de estado.
Dentre eles, estavam cartas náuticas de explorações marítimas, projetos das naus e caravelas portuguesas do descobrimento, e outros.

Assista ao vídeo com a recriação do terremoto, produzido pelo Smithsonian Channel, da CBS.

04 Ago 2016
Samuel Albrecht e Isabel Swan participaram do revezamento da Chama Olímpica
Velejadores olímpicos realizam últimos treinos antes da estreia da classe Nacra 17 no dia 10

O velejador da Equipe Brasileira de Vela Olímpica Samuel Albrecht participou nesta quinta-feira (04), véspera da abertura dos Jogos do Rio de Janeiro 2016, do revezamento da Chama Olímpica com a sua parceira de equipe Isabel Swan. No trecho percorrido pela orla carioca na Região da Barra da Tijuca, a dupla que representará o país na classe mista Nacra 17 (barco catamarã de tripulação mista que faz a sua estreia nos Jogos do Rio) recebeu a torcida e os aplausos de populares que acompanharam a passagem da caravana no penúltimo dia do evento.

Ainda nesta quinta-feira a equipe, que já definiu os materiais que usará nas disputas dos Jogos, realizou treinos com as velas escolhidas. Na sexta (05) a dupla participa da cerimônia de abertura da Olimpíada que começa às 20h no Estádio do Maracanã.

Samuca e Isabel voltam aos treinos no domingo (07). Já na segunda-feira (08) ocorrem as medições dos barcos e materiais para as provas. Os treinos finais serão realizados na terça-feira (09) e para a estréia da classe Nacra 17 na quarta-feira (10), a partir das 13h estão previstas três regatas na raia olímpica do Pão de Açúcar.
Foto: arquivo pessoal

Samuel Albrecht
Em sua segunda Olimpíada, o velejador Samuel Albrecht representará o país nos Jogos do Rio 2016 na classe mista Nacra 17 (barco estreante) em dupla com a medalhista olímpica Isabel Swan (bronze em Pequim 2008). Samuca, como é conhecido no mundo da vela, é velejador profissional, atleta olímpico, gerente e tático do Crioula Sailing Team do clube Veleiros do Sul (RS). O atleta conta com o patrocínio de Nissan, Embratel, Claro e tem o apoio do Crioula Sailing Team, Cordoaria Lancelin, Confederação Brasileira de Vela (CBVela) e Comitê Olímpico Brasileiro (COB).
Fonte: Veleiros do Sul/Meira

09 Jul 2016
Instrumentos antigos de navegação
Instituto Ricardo Brennand, Recife PE
Fotos de Rodrigo Cardoso Ribeiro

 

 

 

 

07 Jul 2016
Clube Náutico Itapuã, Itapuã (Viamão) RS
Rio Guaíba, Velejaço do CNI
Fotos: Cmte Christina Silveiro

 

24 Jun 2016
Ilha de Itanhangá, Angra dos Reis RJ
Foto do Cmte Luiz Morandi

 

24 Jun 2016
Os primeiros Snipes do Iate Clube Guaíba, de Porto Alegre, no início dos anos 50
O interessante é o perfil da cidade. O ponto mais alto é a Catedral que naquela época havia superado as torres da Igreja das Dores, as quais se viam de ambos os lados da cidade.  Outros prédios em destaque são o Palácio Farroupilha, a Cúria Metropolitana e o Grupo Escolar Paula Soares, onde estudei de 1937 até 1941.
Nota a chaminé da Usina mandando fumaça para a cidade com tudo que tinha direito num bom Minuano.

Cmte Augusto Chagas


Foto: Augusto Chagas

31 Mai 2016
Convite para Navegar

Velejaço Junino em Itapuã

Data: 02 de julho de 2016
Horário: 20hs
Local: Sede do Clube Náutico Itapuã

Convidamos aos associados conveniados Jangadeiros e velejadores amigos do Clube para o velejaço Junino no CNI.

Programação:
Dia 02 de julho:
9h e 30min – Saída de Poa em frente ao Jangadeiros com Velejaço rumo a Itapuã com largada livre.

Os barcos com até 1,40m de calado poderão ingressar na Marina e os demais deverão ficar ancorados ao Largo da praia em frente ao Clube.
Quem tiver bote de apoio, deverá levar para agilizar o desembarque da sua tripulação.
Haverá um bote para o translados das tripulações dos barcos ancorados ao largo da baia até o CNI.

Programação para os associados e para o pessoal que chegar no Velejaço sábado a tarde e a noite no Clube :

Será acesa a fogueira de São João na praia em frente ao Clube, assim que tiver anoitecendo.
Teremos muita alegria e musica no nosso Arraial.

20hs – Será servido um Sopão aos participantes.
As adesões à regata e o convite para o sopão deverão ser realizadas  na chegada ao  Clube Náutico Itapuã no valor de R$ 30,00 por pessoa.

Preparem suas tripulações e venham para o CNI !
Esperamos vocês !

A Comodoria

 

25 Fev 2016
O GUAÍBA É RIO!

A definição como rio ou lago faz diferença porque a legislação federal prevê regras distintas conforme a geografia.

No caso dos rios, considera-se como Área de Preservação Permanente uma faixa de até 500 metros junto às margens – o que implica restrição a obras nessa área. Para lagos, no entanto, a proteção é de apenas 30 metros.

 

RESPOSTA AO QUESTIONAMENTO FEITO AO IBGE.


"Agradecemos a sua informação que é procedente. De fato onde se lê LAGO GUAÍBA, há um equívoco, uma vez que o topônimo correto é RIO GUAÍBA.

Dessa forma, a área de download foi atualizada e o mapa mais recente contempla a informação correta, conforme link a seguir:

ftp://geoftp.ibge.gov.br/…/fisico/unidades_fe…/rs_fisico.pdf

Cordialmente, 
Coordenação de Cartografia - CCAR
Diretoria de Geociências/IBGE "

Assunto relacionado: Guaíba: rio, e não lago

22 Jan 2016
O que sobrou da lancha Futura 32 incendiada logo após o abastecimento na Ilha das Flores
A lancha Futura 32 incendiada (Marina Dateli, Ilha das Flores, Rio Jacuí, Porto Alegre) teria um problema no bocal externo de combustível, cfe informação do Cmte Marco Antonio Braun. O abastecimento teria acontecido diretamente no tanque. Os gases da gasolina ficaram no porão do barco e logo depois da partida, explodiu. Todos a bordo se jogaram na agua, e ninguém se feriu.

Veja mais fotos

Fotos: Enviadas pelo Cmte Marco Antonio Braun

 

 

09 Out 2015
Um artista dos barcos, na ativa há mais de 40 anos
Desde 1973, Roque Moraes tem construído barcos. E os conserta, e os melhora também. E distribui sua simpatia e cordialidade a todos no Veleiros do Sul, de Porto Alegre.
Ao todo, o marceneiro Roque já fabricou 560 veleiros da classe Optimist. Destes, 10 barcos produzidos nos anos 80 ainda estão navegando no Veleiros, onde Roque segue trabalhando.
É bonito ouvir esse mestre da marcenaria naval falando de seu trabalho, que tanto domina.
Na foto ao lado, Roque trabalhando na reforma da embarcação de apoio a regatas "Comodoro Cativelli", do Veleiros do Sul, no sábado 03/10/15, quando foi homenageado no clube.
Fonte: Dados do site do Veleiros do Sul. Foto: Danilo Chagas Ribeiro

06 Out 2015
Uma pessoa morreu, e outras duas estão desaparecidas, após acidente envolvendo um barco de pescadores e um rebocador, a 37 quilômetros de Itapemirim.
De acordo com a Marinha do Brasil, o acidente aconteceu por volta das 22h30, da última quinta-feira (01), e um pescador foi resgatado com vida.
Nesta sexta-feira (02), Equipes da Marinha realizam buscas no local. Um alerta também foi enviado aos navegantes da região para informarem caso encontrem algum desaparecido.
Os nomes dos pescadores envolvidos no acidente ainda não foram divulgados. O corpo encontrado está sendo encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória.
De acordo com a Associação de Pescadores do distrito de Itaipava, o barco em que estavam os pescadores está sendo rebocado.
A Marinha também informou que será aberto um inquérito para esclarecer as causas e responsabilidades do acidente. A análise deve ser concluída m 90 dias.
Por meio de nota, a empresa Tranship, responsável pelo rebocador, informou que está cooperando com a Capitania de Vitória, prestando todas as informações sobre o caso. A empresa diz ainda que está em contato com a família dos pescadores para prestar o apoio necessário.
Fonte:
Folha Vitória

14 Set 2015
C’est la Vie e Conquista lideram o 24º Circuito Conesul de Vela de Oceano em Porto Alegre
As três primeiras regatas do 24º Circuito Conesul de Vela de Oceano foram realizadas neste fim de semana no Veleiros do Sul. A disputa esquentou entre os competidores e a esperança agora está nas regatas longas do próximo fim de semana. O barco C’est La Vie , de Henrique Dias, do Veleiros do Sul, lidera a classe ORC Internacional, seguido pelo Delirium, de Darci Rebello Jr. do Clube dos Jangadeiros.
Henrique Dias é tetracampeão do Circuito Conesul e do Troféu Seival e quer chegar ao quinto título neste ano. Apesar de ver vencido a regata média no sábado, considerou um começo duro neste fim de semana e não gostou do desempenho do barco neste domingo.
“Nos dois dias o vento foi difícil, entrou de todo os lados ontem e hoje variou muito de intensidade. Era fácil de se dar mal. Ainda bem que conseguimos nos manter na frente, mas esperava melhor rendimento. Vamos tentar o quinto título, porém se eu vencer o Troféu Seival, o resto é brinde”, diz Henrique.
Na classe RGS o veleiro Conquista, de Marcelo Azevedo está em primeiro na classificação, em segundo Caulimaran, de Emílio Strassburger, ambos do Clube dos Jangadeiros. Marcelo era veterano do Circuito Conesul na tripulação do Kamikaze, mas neste ano foi sua estreia com barco próprio vindo de São Paulo em janeiro. E também se queixou do vento.
“Condições difíceis na regata média com buracos de vento na raia, mas conseguimos manter o terceiro lugar. Hoje repetimos a terceira classificação na primeira barlasota e vencemos a última graças a uma boa largada”, comentou Marcelo.
No sábado a regata de percurso médio foi com vento oeste/noroeste de 15 nós e alguns trechos sem vento. Neste domingo as duas regatas de barlasota realiadas na raia da Pedra Redonda foram com vento de noroeste e 12 nós de intensidade média. Os vencedores das barlasotas na ORC Internacional foram: Kamikaze XI, de Hilton Piccolo (3º na geral) e Delirium, de Darci Rebello Júnior (2º na geral). Na RGS Vento e Alma, Cláudia Mika (5º geral) e Conquista (1º geral).
O 24º Circuito Conesul continua no próximo sábado, dia 19, com a realização das regatas de longa distância: 45° Troféu Seival para as classes ORC Internacional e Bico de Proa Monocascos, cujo percurso é feito pelo rio Guaíba e Lagoa dos Patos, a 26ª Regata Farroupilha (RGS). O Troféu Seival é uma das regatas mais longas em água doce do Brasil, com 70 milhas de distância e disputada ininterruptamente desde 1970. Além das regatas longas ocorrerá o 18º Velejaço Farroupilha (barcos de cruzeiro). As largadas serão na área do Centro Cultural Usina do Gasômetro às 11 horas. O Circuito Conesul tem o apoio da Delta Yachts.
Fonte: Ricardo Pedebos/Assessoria de comunicação do Veleiros do Sul; Fotos: Ricardo Pedebos/VDS/divulgação

10 Set 2015
Luciano Huck salva família de atores da Globo de incêndio
O colunista Leo Dias entrevistou Rosamaria Murtinho. A conversa, entretanto, tinha o propósito de saber exatamente o que aconteceu com a família da atriz no dia 8 de agosto, quando um incêndio acabou estragando uma comemoração.

Mauro Mendonça Filho, o Maurinho, comemorava seus 50 anos neste dia e teria levado toda a família para festejar a bordo de um iate, em Angra dos Reis. O intuito era usar a embarcação para chegar a um restaurante. O iate Phantom, entretanto, teve uma pane elétrica e um incêndio começou. Apesar de estar dentro do prazo de validade, o extintor de incêndio não funcionou e todos precisaram deixar a embarcação.

Rosamaria, que é mãe de Maurinho, contou a Leo Dias que ao perceberem as chamas se alastrando rapidamente, a reação foi deixar o iate. "Quando vimos o fogo se alastrando, pulamos no mar e ficamos flutuando com a ajuda daquele macarrão, sabe? O último que deixou o barco foi meu filho Rodrigo, que é arrais (é como se denomina o desportista náutico habilitado a conduzir embarcações de recreio nos limites da navegação interior). Lembro que o Mauro ainda queria tirar o casaco antes de pular na água, mas Rodrigo disse que não ia dar tempo", contou a atriz.

Para a sorte de todos, o apresentador Luciano Huck estava próximo, em um outro iate, pescando com o filho Joaquim. Foi o menino quem ouviu os pedidos de socorro e avisou o apresentador. "Já estava anoitecendo e começamos a gritar, pedindo ajuda. O Joaquim estava na proa do iate da família dele pescando com um segurança e escutou os nossos gritos. Ele disse para o Luciano: 'Papai, tem um pessoal pedindo socorro. Eu acho que é sério'. A embarcação então piscou o farol três vezes, indicando que havia nos visto. Luciano veio de bote e, quando chegou perto, meu filho gritou: 'Luciano, sou eu, Mauro!' Ele pulou na água na hora e veio nos salvar. A gente encontrou o São Luciano Huck", lembra Rosamaria.

A atriz também comentou que tudo poderia ter terminado em tragédia, caso tivessem escolhido outro caminho para chegar ao restaurante. "Foi uma coisa de Deus porque o Rodrigo resolveu passar pela costa e não pelo meio da Baía. Se ele tivesse ido pelo meio da Baía, não encontraríamos o Luciano ancorado ali. Se Joaquim também tivesse pescando em outra parte do barco que não a proa, ele também não teria nos ouvido", afirmou Rosamaria, relatando que somente no dia seguinte se deu conta do perigo pelo qual a família passou. Ao final, Rosamaria conta que a família, depois do susto, brinca com Maurinho, afirmando que ele nasceu novamente em pleno aniversário.
Fonte: http://gcn.net.br/ , Divulgação/ TV Globo

05 Set 2015
Navio da Marinha brasileira resgata 220 imigrantes no Mar Mediterrâneo
O navio Barroso navegava com destino a Beirute, no Líbano, quando recebeu um comunicado do Centro de Busca e Salvamento Marítimo da Itália informando sobre a existência de 400 imigrantes a bordo de uma embarcação com risco de naufragar
A maioria das pessoas salvas pelo navio brasileiro é composta por mulheres e crianças, dentre elas quatro bebês

Um total de 220 imigrantes, entre eles 94 mulheres e 41 crianças, foram socorridos na noite de sexta-feira em águas do Mar Mediterrâneo por um navio da Marinha brasileira, segundo informou o órgão.
O navio Barroso da Marinha do Brasil navegava pelo Mediterrâneo com destino a Beirute, no Líbano, quando recebeu um comunicado do Centro de Busca e Salvamento Marítimo da Itália informando sobre a existência de 400 imigrantes a bordo de uma embarcação com risco de naufragar.

A Guarda Costeira italiana solicitou o apoio da Marinha brasileira para efetuar o resgate da embarcação, cujo destino era a Europa, e o transporte dos passageiros para o porto italiano de Catânia, na Sicília.
De acordo com a Marinha do Brasil, o estado de saúde de muitos dos imigrantes é "extremamente grave".

A corveta "Barroso", com 103,5 metros de comprimento e com autonomia para permanecer 30 dias em missão, zarpou do Rio de Janeiro no dia 8 de agosto para substituir a fragata "União" na missão das Nações Unidas no Líbano.

Neste ano, mais de 2.370 imigrantes morreram na tentativa de alcançar o litoral europeu. No mesmo período do ano passado, esse número era de 2.081 pessoas, segundo os dados publicados na última terça-feira pela Organização Internacional de Migrações (OIM).
Fonte: Veja (com agência EFE)
Colaboração: Percicles Vieira Filho

20 Ago 2015
Velejador Tiago Quevedo rumo ao Mundial de Optimist na Polônia
O bicampeão brasileiro da classe Optimist e quinto melhor do mundo, Tiago Quevedo embarcou nesta quarta-feira (19) rumo ao Campeonato Mundial de Optimist, que ocorre entre os dias 25 de agosto e 05 de setembro em Dziwnow, na Polônia.
O velejador do Veleiros do Sul foi o primeiro colocado na seletiva realizada em março, em Jurerê, e fará a sua segunda participação no Mundial.
“Minha preparação foi bem puxada, peguei forte nos treinos. Tivemos a oportunidade de realizar a clínica internacional com a participação da equipe chilena que estará no Mundial. Ela foi importante para comparar a minha experiência com o nível dos outros velejadores”, afirmou Tiago, que também pode treinar na clínica com alguns integrantes da equipe brasileira no Mundial, sob a supervisão de Átila Pellin.
No Mundial de 2014, disputado na Argentina, o jovem velejador de 14 anos obteve o quinto lugar geral. Atualmente, Tiago é o quinto melhor velejador sul-americano de Optimist, classe inicial da vela de competição.
Time
Gabriel Lopes também se classificou para o Mundial, mas em função da idade e perfil físico já está ingressando na classe 420 e não irá integrar a equipe brasileira que contará também com Tiago Monteiro, João Emílio Vasconcellos, João Pedro Tatsch e Mateus Oliveira. Acompanham a equipe o técnico Átila Pellin e o team leader Cássio Lutz do Canto.
Fonte: O Sul

19 Ago 2015
Escalas e datas do Cruzeiro da Amizade 2016

27 Jul 2015
Veleiro Gugabuy partiu de Punta Arenas, no Chile rumo a BsAs
Escalas em Puerto Deseado, Península Valdez e Mar del Plata
O veleiro Gugabuy, de Florianópolis, desatracou ontem, domingo 26/7/15, de Punta Arenas, no Chile, em continuação à viagem de contorno à América do Sul. O Comandante José André Zanella, que sofreu queda no gelo nas ruas de Punta Arenas, e Paulo Silveira, desembarcaram em Punta Arenas. Sob o comando de Eduardo Zanella, o veleiro iniciará a subida do Atlântico com os tripulantes Raul Carvalho e Aldo Podestá Arzubiaga, com três escalas previstas até chegar em Buenos Aires, onde o comandante José Zanella planeja retornar ao veleiro para a continuação até Florianópolis.
Acompanhe a velejada pelo link do spot: http://share.findmespot.com/shared/faces/viewspots.jsp?glId=0gIaJq263Q3me2EymMKUR9TG9k2530OQk

24 Jul 2015
USS Independence

Desde 2009, o trimarã movido a turbinas que agrega tecnologia de ponta, é um dos orgulhos da Marinha americana

O “USS Independence”: capacidade de navegar a 70 km/h por quatro horas seguidas, enquanto outros porta-aviões atingem apenas 50 km/h
Publicado originalmente a 8 de junho de 2011

Amigos, este novo barco de guerra da Marinha americana, o USS Independence, é uma novidade tecnológica que pode revolucionar a concepção das armadas do mundo. Algo como os porta-aviões que, a partir do afundamento do poderoso Bismarck da Alemanha nazista, durante a II Guerra Mundial, em 1941, determinaram o fim da era dos grandes encouraçados.

Campeões de Audiência
Campeões de Audiência
Os tempos das velhas batalha visuais, que desde os galeões dos piratas colocava cada barco no seu horizonte de tiro, foi dramaticamente encerrada com o advento da aviação embarcada.

Um simples avião com um único torpedo era capaz de derrubar um colosso de aço: foi o que aconteceu com o Bismarck, que perdeu o rumo ao ser golpeado no leme pelo torpedo lançado pelo pequeno avião Swordfish que decolou do porta-aviões britânico HMS Ark Royal.

Rodando em círculos no Atlântico, a jóia de Hitler foi cercado pela Marinha inglesa, a Royal Navy, e afundado em maio de 1941.

A moderna cabine de controle do “Independence”: sistema de informação aberto e flexível, o que permite rápida adaptação às novas tecnologias
Esse novo conceito de guerra naval chegou ao extremos meses depois, em junho de 1942, na batalha de Midway, quando duas frotas se enfrentaram sem se verem. O combate aconteceu entre os aviões que decolaram de lado a lado. Afundando nada menos do que 4 porta-aviões japoneses, os EUA viraram a maré da guerra no Pacífico num confronto decisivo.

Pois este novo barco, o LCS (iniciais em inglês de “navio de combate no litoral”), ao que tudo indica, pode ser algo tão revolucionário quanto. Até pelo design, absolutamente inovador.

O navio foi construído para realizar três missões específicas: ações contra minas, combates em superfície e ataques a submarinos
É um protótipo leve, rápido como seria um carro da Fórmula-1 nas mesmas condições (faz 50 nós, 90 km por hora), construído em forma de agulha e que não passa de uma letal variação blindada de um trimarã. Carrega 3 helicópteros armados, tem forte poder de fogo — 3 canhões e 5 metralhadoras pesadas de diferentes calibres — e alta tecnologia nos seus 3 radares e 2 sensores eletrônicos, embora necessite de apenas 40 tripulantes. Pode, portanto, ser um fator de desequilíbrio em qualquer enfrentamento no mundo.

O USS Independence é todo modulado, capaz de receber muita variação de armamento, e, apesar de seus 130 metros de comprimento, consegue fazer curvas na água que só uma lancha ou um jet-ski poderia imitar.

Vejam-no em ação. O vídeo é impressionante: https://www.youtube.com/watch?v=C4UWodvKpuE
Fonte: Veja.com

21 Jul 2015
O Buquebus Francisco (Buenos Aires - Montevidéu
)
Turbinas a jato que fazem navegar a 58 nós
O Buquebus Francisco é o navio de passageiros mais rápido do mundo, chegando a atingir 107 km/h (58 nós), equipado com motores a jato, movidos por turbinas parecidas com as dos Boeings 747.

O Buquebus Francisco é uma balsa de alta velocidade, que transporta veículos e passageiros pelo Rio de La Plata, no trecho de 200 km entre Buenos Aires e Montevidéu (Argentina e Uruguai) em apenas duas horas.

Sua capacidade é de 1000 passageiros e 150 veículos, contando com grandes portas e rampas de acesso atuando como uma extensão rodoviária entre as duas capitais.

O navio de passageiros mais rápido do mundo, que teve um orçamento de 110 milhões de Euros, possui turbinas da General Electric, movidas a gás natural liquefeito (GNL), reduzindo em até 98% as suas emissões.

O navio Francisco viajou da Nova Zelândia até o Uruguai em uma jornada de 8.500 km, em uma única etapa. Isso foi possível com a instalação de tanques extras de combustível nos espaços para o transporte de carros.

O Buquebus Francisco tem 99 m de comprimento e 27 m por largura, sendo que a embarcação é composta por dois cascos de alumínio unidos por uma seção central, Cada um dividido em nove compartimentos que alojam os tanques e máquinas.

São 3 andares com elevadores ou escadas de acesso, sendo que o primeiro consiste na plataforma de estacionamento para 150 veículos. O segundo piso é dividido em três áreas: A classe econômica, área de banho no centro, e uma loja duty-free com mais de 1.000 metros quadrados na proa.
O convés 3 consiste da classe economia (atrás), depois um salão, depois os assentos da classe executiva e bem à frente a classe de estar. Cada área de passageiros tem banheiros e cafés.

Características gerais do Buquebus Francisco:
Comprimento total: 99,00 metros
Comprimento na linha de água: 90,54 metros
Largura: 26,94 metros
Profundidade: 2,98 metros
Peso bruto: 450 toneladas
Velocidade: 51,8 nós (96 km/h) (carregado), 58 nós (107 km/h) (leve)
Capacidade: 1.024 (passageiros e tripulação) e 150 carros
Motores: 2 turbinas de GNL de 22 MW cada Waterjets: Wartsila LJX 1720SR

Fonte: Cmte Antonio Joaquim Machado

20 Jul 2015
"O mar não está para peixe
"
Tentativa de roubo na Ilha Grande
O mar não esta para peixe mesmo. E a previsão não será das melhores nos próximos anos.
Nesta semana que passou, estive cruzeirando pela Ilha Grande, como gosto de fazer. Se o mar esta bom, vou por fora, se não vou por dentro mesmo.
Na sexta, após ter pernoitado no Abrãao, passei pela praia da Feiticeira para tomar um banho de cachoeira, e como sempre faço, cheguei na Lagoa Azul, no final da tarde, para ver o por do sol e pernoitar por lá, já que de manha bem cedo, não tem lugar mais lindo, é claro antes de chegarem as lanchas.
Logo após o sol ter baixado, todos os outros barcos foram embora, ficando ali sozinho. Uma maravilha né???? Nem tanto.
Por volta das 0230 da manha, minha esposa Stella, levantou para fazer um xixi e ouviu um barulho diferente na popa do barco e me acordou dizendo que tinha alguém no barco. Teimei com ela, pois ainda estava sonado , quando ela foi ate a saída do barco e começou a gritar pega ladrão, o meliante pulou na agua nadando a todo vapor. Nessa hora, que me faltou a "tereza" por não poder mais carrega-la nas viagens por motivo da lei. O bote já estava solto e faltavam apenas 3 fios do cabo de aço para ser cortado e levado o bote. Ele saiu nadando para o estreito da Lagoa para a Freguesia.
Resultado. amarrei o bote novamente. Acabei puxando a ancora desliguei todas as luzes e saímos rezando para não virem atrás. Dormimos na Tapera onde voltamos logo cedo para Paraty.
Mauricio K
Fonte:
Alberto Kling

17 Jul 2015

CONVITE PARA NAVEGAR
Aniversário do Clube Náutico Itapuã

Data: 18 de julho de 2015
Horário: 20hs
Local: Sede do Clube Náutico Itapuã

Convidamos aos associados , Conveniados Jangadeiros e velejadores amigos do Clube para as festividades de aniversário dos 20 anos do CNI.

Programação:
9h e 30min – Saída de Poa em frente ao Jangadeiros com Velejaço rumo a Itapuã com largada livre.

Os barcos com até 1,50m de calado poderão ingressar na Marina e os demais deverão ficar ancorados ao Largo da praia em frente ao Clube.
Quem tiver bote de apoio, deverá levar para agilizar o desembarque da sua tripulação.
Haverá um bote para o translados das tripulações dos barcos ancorados ao largo da baia até o CNI.

Programação para os Associados do CNI no sábado pela manhã em Itapuã:

10hs – No CNI - Regata Comemorativa ao aniversário

Será realizado o circuito volta a Ilha das Pombas

Programação para os associados e para o pessoal que chegar no Velejaço sábado á noite :

20hs – Será servido um Sopão aos participantes.

As adesões à regata e o convite para o sopão estarão a disposição dos interessados na chegada ao Clube Náutico Itapuã no valor de R$ 30,00.

Venha Participar e festejar com a Gente!
Fonte: Christina Silveiro/CNI

 

13 Jul 2015
Atirando pedrinhas na água

No gelo pode ser ainda mais divertido
Quando guri, lá pelos anos 50, meu pai me ensinou a jogar pedrinhas na água da Lagoa da Pinguela (Osório RS), fazendo-as quicar várias vezes antes de irem ao fundo. Até pegar o jeito, parecia muito difícil. O truque é atirar a pedra com bastante velocidade e rotação, e quanto mais plana a pedra, melhor. O ângulo de incidência da pedra na água deve ser pequeno.
Nos EUA, onde há campeonatos para tudo, há competições para ver quem consegue fazer uma pedra quicar mais vezes.
Ontem, por acaso, assisti a um vídeo que me fez lembrar da brincadeira. Veja o efeito sonoro ao jogar a pedra em um lago congelado, aos 3:45min do vídeo neste link: https://www.youtube.com/watch?v=ZIHF5EoEixc . Não perca tempo com o resto do vídeo.
Danilo.

09 Jul 2015
Faleceu hoje o velejador Gilberto Pons
O velejador Gilberto Pons (Betão), associado ao Clube dos Jangadeiros, de Porto Alegre, faleceu hoje, dia 09/07/2015.
O velório ocorrerá no Crematório Metropolitano, entre às 08:00 e 17:00 h de 10/07/15.

Fonte: Roberto Gruner

07 Jul 2015
Justiça Federal desautoriza obras na Marina da Glória permitidas pelo Iphan
Desembargador do TRF considera ilegal permissão para intervenções em área tombada do Parque do Flamengo

Marina. Projeto de revitalização da área, escolhida para ser a base das provas de vela de 2016, é alvo de críticas - Genilson Araújo / Genilson Araújo/14-05-2015

RIO — Uma liminar concedida na última sexta-feira pelo desembargador Marcelo Pereira da Silva, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região, considerou ilegal a autorização dada pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para as obras na Marina da Glória. A ação foi impetrada pela Federação das Associações de Moradores do Município do Rio (FAM-Rio), que alega irregularidade nas intervenções. A Marina da Glória será usada como base das competições de vela dos Jogos Olímpicos do ano que vem, que acontecerão na entrada da Baía de Guanabara.
Orçadas em R$ 60 milhões, as obras na marina vêm sendo objeto de controvérsia desde janeiro deste ano, quando O GLOBO revelou que 298 árvores do espaço tiveram cortes autorizados pela Secretaria municipal de Meio Ambiente. O grupo BR Marinas, que comprou a concessão do empreendimento com a saída da REX, do empresário Eike Batista, conseguiu a autorização do Iphan para as intervenções em novembro de 2014.
A concessionária da Marina da Glória informou ontem que não foi notificada da liminar e que o prazo de conclusão das obras permanece sendo fevereiro de 2016. O Grupo BR Marinas acrescentou que a modernização do espaço segue sem alterações.
Na fundamentação da concessão da antecipação de tutela em favor da FAM-Rio, o desembargador Marcelo Pereira da Silva destaca o tombamento do Parque do Flamengo e lembra que o projeto foi aprovado pela presidente do Iphan, Jurema Machado, e não pela superintendência do instituto no Rio, o que, segundo ele, desrespeita o Artigo 20 do Decreto nº 6.844/2009.

Projetos para mudar a área são marcados por polêmicas
Desde 1996, quando a prefeitura transferiu a gestão da área à iniciativa privada, toda tentativa de realização de obras na Marina da Glória esbarra em enxurradas de críticas e ações judiciais. Desta vez, no entanto, o grupo BR Marinas conseguiu o que concessionário algum jamais teve: autorizações de órgãos municipais e federais para o início das obras.
A quinta proposta em 19 anos para revitalizar a Marina da Glória prevê o aumento da área de restaurantes e a expansão do número de vagas para embarcações. Hoje, são 167 para barcos dentro d’água e 73 em terra — totalizando 240. Passariam a ser 655 (415 na água e 240 em terra), um crescimento de 173%. Já o número de lojas subiria de 40 para 24 (redução de 40%). Atualmente, 400 pessoas são sócias da marina.

Antes do grupo BR Marinas, o espaço foi administrado por outras duas concessionárias, que precisavam repassar um percentual das receitas líquidas à prefeitura: a Empresa Brasileira de Terraplenagem e Engenharia (EBTE) e a REX (de Eike Batista). Bombardeados por críticas e questionamentos do Ministério Público Federal, os quatro projetos anteriores ao atual ficaram no papel, suspensos pela Justiça ou condenados pelo Iphan, porque ampliavam a área construída, esbarrando nas regras de tombamento do Parque do Flamengo.
O projeto ainda em andamento ocupa uma área de 12,2 mil metros quadrados e é assinado pelo arquiteto Eduardo Mondolfo, que trabalhou com Oscar Niemeyer e é autor de prédios conhecidos, como o do Shopping Leblon e o do Hotel Fasano.

Críticos comemoram decisão
O advogado Nelson Nirenberg, que defende a FAM-Rio no processo que pede a paralisação das obras, comemorou a decisão em segunda instância:
— A aprovação do projeto ocorreu em Brasília 24 horas após o processo ter passado pela superintendência do Iphan no Rio. Uma rapidez impressionante, que nos causou estranheza. O projeto está dentro do Parque do Flamengo, que é tombado. Estamos lidando com atos ilícitos. Essa chamada “modernização” do espaço acaba com a razão social da marina.
Integrante da Associação dos Usuários da Marina da Glória(Assuma), Luiz Goldfeld criticou as mudanças propostas:

— O projeto aumenta em até 200% o valor das mensalidades. Vamos pagar pela garagem do barco e também pelo estacionamento num parque público.
Para Goldfeld, a compra da concessão pelo grupo BR Marinas é irregular.
— Nada previsto na obra servirá de legado olímpico — disse.

Leia mais sobre esse assunto em:
http://oglobo.globo.com/rio/justica-federal-desautoriza-obras-na-marina-da-gloria-permitidas-pelo-iphan-16670956#ixzz3f6oY9nFG
Enviado por Alberto Kling, via Grupo [POPACOMBR], autor por Emanuel Alencar /O Globo

20 Jun 2015
Veleiro Gugabuy encalha no Chile após ventania

Ventos de mais de 80 nós no Estreito de Magalhães
Na madrugada da última terça-feira, 16/06/15, às 02:30h (local), o veleiro Guga Buy, do Comandante José André Zanella, de Florianópolis, encalhou na baía de Porvenir, na Patagônia Chilena, onde estava fundeado, devido a ventos de 80 nós.
O local situa-se a 20 milhas náuticas a leste de Punta Arenas.
A pequena baía, com vila de apenas 5.000 habitantes, foi escolhida para fundeio do veleiro que está contornando a América do Sul, por representar melhor abrigo. Mesmo assim, esta que foi a pior tempestade na região do Estreito de Magalhães desde 1953, fez a âncora garrar, conforme informou o velejador gaúcho Paulo Silveira/VDS, tripulante do Guga Buy. A embarcação encalhou a uns 200m de uma estrada junto à vila, cfe informou o comandante Zanella (à esquerda na foto abaixo).

O povoado ficou sem energia elétrica na ocasião, dificultando o resgate da tripulação pelos bombeiros, em plena escuridão.
Saindo do barco, "não dava nem para caminhar direito", informou ainda Paulo Silveira (na foto, à direita).
Com o encalhe, a embarcação sofreu pequena fissura no casco. Eduardo Zanella, que também tripula o veleiro (ao centro na foto), providenciou bomba de porão de maior vazão para impedir danos no interior do veleiro.

Os primeiros reparos estão sendo feitos na Baía Chilota, a 5 km de Porvenir, onde a tripulação está hospedada em um hotel simples. A quilha será verificada em Punta Arenas, com a embarcação no seco. De lá a viagem prosseguirá com destino a Florianópolis, e escala prevista em Buenos Aires. A tripulação ficou muito bem impressionada com o empenho e dedicação da Armada do Chile (Marinha) por ocasião do ocorrido.
Fonte: José André Zanella, via e-mail e Paulo Silveira via What'sApp

15 Jun 2015
Estacas submersas e pontiagudas no Rio Guaíba

Auxílio a navegação de recreio
Certamente alguns comandantes já perceberam, mas fica a informação para quem não sabe. Na margem direita do Rio Guaíba encontram-se três lugares muito bonitos e abrigados dos ventos característicos de inverno: noroeste, oeste e sudoeste. São eles a Ponta da Figueira, o Arroio Petin e a Ponta do Jacarezinho com sua pequena baía que abriga de quase todos os ventos. Pena que para acessar estes lugares os barcos não podem ter muito calado, pois as águas são baixas.
Aí vem a dica. Normalmente quem navega para estes lugares cruza pelo canalete de acesso ao porto da Celulose Riograndense e é neste local que devemos ter muita atenção, porque não existe mais o primeiro mangrulho do canal, mas as estacas de sua base continuam submersas e bem pontiagudas. É exatamente o primeiro mangrulho sinalizado na carta, mas aí vão as coordenadas tiradas no local:
Latitude S30º 10,429' e Longitude W051º 17,057'.
Boas Navegadas
Adriano Marcelino
PASSATEMPO

07 Jun 2015
Navio negreiro naufragado no século XVIII é encontrado na África do Sul
Navio negreiro naufragado no século XVIII é encontrado na África do SulA embarcação deixou a África em 1794 com até 500 escravos que trabalhariam nos engenhos do Maranhão, mas afundou após 24 dias de viagem

Pesquisadores encontraram no Cabo da Boa Esperança, região costeira da África do Sul, os vestígios de um navio negreiro português que naufragou com até 500 escravos a bordo. Nesta terça-feira, os membros do Museu de História e Cultura Afro-americanas da fundação Smithsonian, dos Estados Unidos, e do Museu Iziko, da África do Sul, realizarão uma cerimônia para confirmar a descoberta e honrar a memória dos 212 homens que morreram no acidente. Segundo os registros históricos, a embarcação havia partido de Moçambique no dia 3 de dezembro de 1794 rumo ao Estado do Maranhão, onde os negros cativos deveriam ser vendidos para trabalhar nos engenhos de açúcar. O barco, cujo nome era São José Paquete África, naufragou após 24 dias de viagem.

O achado, segundo o jornal The New York Times, é fruto de mais de uma década de trabalho de pesquisadores que almejavam encontrar restos de qualquer navio negreiro que pudessem ajudar a contar melhor a história das mais de 12 milhões de pessoas que foram capturadas no continente africano e vendidas como escravas nas colônias europeias. Após anos de pesquisas, a descoberta começou a tomar forma em 2011, quando foram encontrados arquivos em que o capitão português Manuel João detalhava o que havia acontecido com a embarcação. O documento mostra que o navio tentou se aproximar da costa sul-africana para fugir de fortes ventos em alto mar, mas se chocou contra pedras e ficou preso entre dois corais. A tripulação, ciente de como escravos eram valiosos na época, tentou salvá-los, mas somente a metade foi retirada com vida do navio.

Os tripulantes portugueses conseguiram sobreviver ao desastre e, de acordo com os relatos, voltaram a vender os escravos remanescentes dois dias após o naufrágio. Em 2013, os pesquisadores encontraram mais um arquivo da época que confirmava a comercialização de um homem moçambicano que estava a bordo do navio São José. As indicações restringiram as áreas de busca e levaram mergulhadores aos vestígios da embarcação. A prova definitiva foram blocos de ferro que os portugueses usavam para estabilizar o navio negreiro - a medida era necessária porque os escravos se moviam dentro dos porões e não pesavam o suficiente para impedir o barco de tombar. Até o momento não foram encontrados restos humanos, mas algemas usadas para prender os cativos foram recuperadas no fundo do oceano.

Na cerimônia de terça-feira, os pesquisadores pretendem atirar terra de Moçambique no local do naufrágio para simbolizar os túmulos das pessoas que morreram no acidente. Lonnie Bunch, diretor do museu americano que participou das buscas, disse que "queria encontrar uma forma de recordar todas aquelas pessoas sem nome que perderam as vidas nas travessias" entre a África, as Américas e a Europa. A exposição que será inaugurada com as peças recuperadas também contará com uma área em que registros de áudio descreverão o comércio de escravos, um "espaço para prestar homenagens e relembrar", segundo Bunch. A intenção do diretor é dedicar, futuramente, uma área do acervo que foque nas pessoas que sobreviveram ao acidente e acabaram comercializadas pelos europeus.
Fonte: Veja

31 Mai 2015
Tentativa do veleiro Gugabuy contornar o Cabo Horn em 30/05/2015
Depois de alguns dias de espera em Ushuaia (Argentina) por condições meteorológicas adequadas, o veleiro Gugabuy zarpou em direção a Puerto Williams (Chile), de onde partiu em direção ao Cabo Horn ontem. Como a embarcação está sem comunicação por ora, supõe-se que a tripulação resolveu retornar algumas milhas em busca de abrigo para depois prosseguir.

[Popa] Na verdade, o que ocorreu é que, na euforia com a realização do feito de contornar o Cabo Horn, o "Spot" não foi acionado para marcar o ponto no contorno ao ponto mais austral do planeta (exceto o próprio polo sul, logicamente).

10 Mai 2015
Navio "Costa Concordia" continua sendo desmantelado
O navio de cruzeiro Costa Concordia está docado há 9,5 meses em Gênova, Itália. Neste período, 5.700 toneladas de móveis e outros equipamentos do interior do navio foram removidos.
Em breve a embarcação será removida para outro local, onde será finalmente desmantelada.
O navio encalhou em Jan 2012 na ilha de Giglio, na Itália.
O projeto de salvatagem do Costa Concordia, cuja operação foi concluída em Set 2014, é considerado o que mais demandou tecnologia em toda a história.
Fonte e foto: Vessel Finder

16 Abr 2015
Aviso de Falecimento
Faleceu hoje, em Porto Alegre, o velejador Marcelo Gricetti (Samoa29/ICG), vítima de um ataque cardíaco fulminante. O velório será na Capela H do Cemitério Parque Jardim da Paz, e o enterro amanhã 17/04 às 11:30h.

06 Abr 2015
O Herói está em Casa

Os caras largaram da Nova Zelândia, velejaram pelo mar mais inóspito do planeta, cruzaram o cabo Horn, subiram toda a costa da Argentina e a do Brasil até Itajaí e chegaram antes de mim, que saí de Florianópolis com o mesmo destino e fiquei preso na “calmaria” da BR 101 por longas duas horas e meia.

Não deu tempo de embarcar para assistir de perto a mais emocionante chegada dos barcos da Volvo que se tem registro, mas deu para ver a alegria do André Fonseca, o Bochecha, ao encostar com o Mapfre no píer da Vila da Regata embrulhado na bandeira do Brasil e ser recebido e ovacionado como o grande herói do esporte brasileiro que ele é.

André nasceu em Florianópolis, tem 37 anos, começou a velejar no ICSC há 31 anos e esta é a sua terceira regata de Volta ao Mundo. Tem centenas de títulos nacionais, dezenas de internacionais e defendeu o Brasil em três olimpíadas como timoneiro de um dos barcos mais radicais, o 49er.

O Mapfre, barco de bandeira espanhola que ele tripula, cruzou a linha em frente aos molhes da cidade em segundo lugar, apenas 35 minutos após o vencedor da quinta etapa, o Abu Dahbi. Menos de meia hora depois, e com apenas um minuto de diferença entre eles, chegaram o Alvimedica e o Brunnel. Nunca antes na história desta regata, que teve a primeira edição no final da década de 1960, quando ainda se chamava Withbread, quatro barcos chegaram no mesmo dia. E acho que nunca mais haverá uma chegada assim, com quatro veleiros chegando dentro da mesma hora depois de competir por 19 dias. E eu fora da água (sniff, sniff).

Também foi emocionante caminhar entre as milhares de pessoas que se reuniram em torno da vela esportiva no parque da Marejada. Não dá para sonhar que um dia a vela venha a ter apelo popular no Brasil como a Fórmula 1, por exemplo, um esporte que está muito mais longe do alcance da população do que o iatismo, mas que forma ídolos e tem torcida semanal.

André é o único brasileiro entre os 66 tripulantes de 19 nacionalidades que estão correndo nos sete barcos desta edição da regata. Além de fazer parte da nata da vela mundial, ele é em esmerado “acertador” de barcos. Depois de descansar por uns poucos dias, “Bochecha” poderá ser encontrado nos pátios da Vila, preparando o Mapfre para a Regata do Porto, que acontece dia 18, e para a largada em direção ao Estados Unidos, no dia seguinte.  Ou, quem sabe, dando conselhos nas raias do Mundial de S40, que acontecerá em Florianópolis, de 11 a 17 deste mês muito especial para a vela nestas águas de Santa Catarina.
Tarcísio Mattos

18 Mar 2015
Navegação no Rio Guaíba deverá ficar mais trabalhosa
Extração de areia poderá implicar em cuidados especiais para navegar em Porto Alegre

Más lembranças do convívio com as dragas no Rio Guaíba
Operação deve ter início no segundo semestre do ano

O recente anúncio de autorização pela FEPAM de extração de areia traz más lembranças aos navegadores veteranos do Rio Guaíba, em Porto Alegre: embarcações mal sinalizadas ou sem sinalização à noite, falta de cumprimento de regras de navegação, canal 16 do VHF obstruído com música, dentre outros inconvenientes, é o que se presenciava há mais de uma década, quando a extração de areia ocorria no rio.

Esse comentário não faz qualquer juízo sobre vantagens e desvantagens da dragagem no rio sob o aspecto ambiental ou econômico. Apenas estamos constatando uma realidade que presenciamos há alguns anos.

A idéia simplista de alguns navegadores do Rio Guaíba, de que a dragagem deveria ocorrer em áreas de baixa profundidade, favorecendo a navegação esportiva, é tolida pela seleção de áreas de dragagem visando a não contaminação do meio-ambiente. Ao que tudo indica, somente por coincidência a profundidade será aumentada em áreas de interesse da navegação de recreio.
[POPA]

Segue a matéria publicada pelo jornal Correio do Povo, em 17/03/15:

Após mais de uma década de impedimento, a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) emitirá ainda neste mês a autorização para extração de areia em alguns pontos do Guaíba, em Porto Alegre. A medida foi anunciada nesta terça-feira pela secretária Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e presidente da fundação, Ana Pellini.

A autorização está em fase final, já que o último documento foi recebido há poucos dias. A liberação é válida para uma empresa, que não teve o nome revelado. Segundo a secretária, a medida só foi viável diante de vários estudos que indicavam a possibilidade da extração do minério sem dano ambiental. Além disso, não será toda a área do Guaíba em que poderá ser retirada areia, apenas em alguns pontos já identificados pela Fepam e pelos respectivos estudos. A expectativa é de que a operação comece no segundo semestre deste ano.

Ela recordou que havia uma desconfiança de que de haveria metais pesados depositados no Guaíba e, que no momento da dragagem, acabariam misturados à água e haveria uma contaminação geral. “Estudos descartaram essa situação, como as análises do Instituto de Pesquisas Hidráulicas da Ufrgs, do Dmae e da Corsan. Assim, será licenciada a extração naqueles pontos em que há segurança de que não haverá nenhuma contaminação ou dano ambiental”, assegurou Ana.

Ana Pellini considera ainda que a extração será positiva, já que permitirá o desassoreamento do Guaíba, além da questão econômica, com as restrições no rio Jacuí e a necessidade do minério para a construção civil. A decisão deverá abrir precedentes para que outras empresas que tenham interesse na extração também busquem a autorização. A secretária reconheceu que há outros pedidos para uma possível operação no Guaíba. A medida também visa amenizar a pressão sobre as extrações de areia no Jacuí. “A região foi muito danificada. Acreditamos que apenas depois de uns três anos o Jacuí iria se recuperar. Por isso, mantemos o controle sobre as empresas que já atuam no local”, explicou a secretária.

O vice-diretor do Instituto de Pesquisas Hidráulicas da Ufrgs, Carlos André Bulhões, avalia que a areia é importante, em especial para a construção civil, porém, alertou para cuidados neste processo de extração. Isso porque a retirada do minério pode provocar impactos na composição do Guaíba, como as correntezas e suas direções.

Integrante da Organização Nãp-Governamental (ONG) Mar de Dentro Ambiente e Educação, Paulo Renato Moller Paradeda, recebeu com desconfiança a informação. A ONG ingressou na Justiça com uma ação, em 2011, para suspender a extração no Guaíba. “Vamos acompanhar o processo”, disse.

Histórico

Em junho de 2013, o então chefe da Casa Civil do Estado, Carlos Pestana, anunciou novas medidas do licenciamento ambiental para extração de areia no Rio Grande do Sul. Ficou estabelecido que a extração só seria permitida a uma distância de 50 metros das margens.

A assinatura do documento ocorreu depois que, em 24 de maio de 2013, a extração de areia no Rio Jacuí foi suspensa pela Vara Federal Ambiental, Agrária e Residual de Porto Alegre. Conforme a petição, estaria ocorrendo uma devastação ambiental, com a irreversível descaracterização do Rio Jacuí, resultando em graves prejuízos à fauna, à flora e à vida humana. A proibição levou as empresas que extraem a areia a recorrerem da decisão, pedindo a suspensão da medida.

Em 2010, por conta do ritmo acelerado do crescimento da construção civil - em decorrência das obras que integram o PAC e a Copa do Mundo de 2014 – a possibilidade da falta de areia causou preocupação para o então presidente da Sociedade dos Mineradores de Areia do Rio Jacuí (Smarja), Sandro de Almeida. Segundo ele, a solução era liberar a extração do minério, com rigor ambiental, no Guaíba. ""
Abraços e bns ventos

Fonte: Correio do Povo
Colaboração: Zilton Gomes da Silva
Imagem: Draga operando no Rio Jacuí (arquivo Popa)


06 Mar 2015
Garantindo a gastronomia na Chico Manuel

O galpão crioulo da ilha Francisco Manoel, sub-sede do Veleiros do Sul no Rio Guaíba, em Porto Alegre, acaba de receber importante contribuição pela comodoria do clube.

Um novo forno a gás, para garantir a boa gastronomia dos associados cruzeiristas na ilha, foi instalado hoje e já está em funcionamento.

A ilha Chico Manuel tem sido palco de muitas confraternizações desde que foi "adotada" pelo Veleiros.

Parabéns à comodoria do Veleiros do Sul pela nova implementação.

Saiba sobre a história da ilha

 

 

17 Fev 2015
Clique para ampliarNem só de vento vive um navegador

O Comte Luiz Morandi, prefeito da ilha Chico Manoel, sub-sede do Veleiros do Sul no Rio Guaíba, continua fazendo arte.

Dessa vez ele protagonizou a união dos trabalhos do fotógrafo Comte Rogério Rocca, da artista plástica Vera Deustschendorf e do Comte Oscar Nieto (moldura), e levou ao Galpão da Ilha uma bela imagem do farol Cristóvão Pereira, na Lagoa dos Patos.

Parabéns a todos, e em especial ao Comte Luiz Morandi por essa
e por outras.

Clique na imagem para ampliá-la.
Foto: Carmen Birkham: quadro de Vera Deustschendorf, sobre foto de Rogério Rocca.
Relacionado: A Chico em 1978

16 Fev 2015
Affair de Schettino será indenizada em 30 mil euros
Domnica Cemortan estava com Schettino durante naufrágio
A dançarina moldávia Domnica Cemortan, que chegou a ser apontada como um dos pivôs do naufrágio do navio Costa Concordia, disse estar "feliz" pela conclusão do processo contra o ex-comandante Francesco Schettino, condenado a 16 anos de prisão. "Estou feliz que o caso tenha sido concluído com uma sentença extremamente equilibrada.
O ressarcimento é justíssimo para minha qualidade de vítima", afirmou Cemortan, que deve receber cerca de 30 mil euros como indenização, imposta pelo tribunal que condenou Schettino na última quarta-feira (11). O Costa Concordia naufragou em janeiro de 2012, na ilha de Giglio, na Itália. O acidente matou 32 pessoas e foi causado por uma manobra errada de Schettino, a qual fez o navio encalhar nas pedras e tombar.
À época do acidente, surgiram denúncias de que o ex-comandante teria feiro a manobra para impressionar Cemortan, com quem havia jantado naquela noite. De acordo com testemunhas, a bailarina estava na cabine de Schettino no momento do acidente. "Minha vida mudou desde aquele dia", disse a moldávia, referindo-se ao assédio da imprensa e às críticas que recebeu após o naufrágio. "Naquela noite, eu também corri o risco de morrer no navio. Participei do resgate dos passageiros, colocando minha vida em risco", disse.
O Tribunal de Grosseto condenou Schettino a 10 anos de prisão por múltiplas lesões e homicídios culposos, a cinco anos por naufrágio culposo e a um ano por abandono de navio e de incapazes. Ele ainda estará impedido de atuar como capitão pelo período de cinco anos e a concorrer a cargos públicos pelo resto de sua vida. Schettino e a empresa Costa Crociere, como responsável civil pelo ex-comandante, deverão desembolsar 12,3 milhões de euros em ressarcimentos para vítimas do naufrágio e instituições que lidam com os danos causados pelo acidente, como a região da Toscana, a província de Grosseto e a ilha de Giglio.
Como ainda cabe recurso à sentença, Schettino não está preso no momento.
Fonte: Jornal do Brasil

16 Fev 2015
O maior e mais caro iate do mundo custará R$ 3,4 bilhões

Sete andares, duas piscinas, inúmeras banheiras de hidromassagem e uma suíte master de 275 metros quadrados. Essa poderia se a descrição de uma mansão ou até um hotel, mas, na verdade, é de um super iate de luxo.
O Triple Deuce, como foi batizado, terá 222 metros de comprimento e é maior que um navio de cruzeiro. Além disso, ele será bem maior que o Eclipse, barco do bilionário Roman Abramovich – atual dono do time de futebol Chelsea – e um iate de 182 metros que pertence ao presidente dos Emirados Árabes Unidos.
De acordo com o jornal britânico Daily Mail, o barco pertence a um bilionário que não quis se identificar. Foram gastos £ 800 milhões (R$ 3,4 bilhões, segundo a cotação do Banco Central do Brasil do dia 13 de fevereiro de 2015) na sua construção, que terminará em 2018 – tornando-o o iate mais caro já construído.
Além disso, espera-se que sejam gastos entre US$ 20 milhões e US$ 30 milhões (R$ 56 milhões e R$ 84,7 milhões) por ano com custos operacionais e de manutenção.
Apesar do tamanho, o barco tem capacidade para somente 36 passageiros e uma tripulação de até 70 pessoas.
A suíte master da embarcação contará com uma academia, escritório e sala de jantar, de acordo com a publicação. Além disso, o local terá duas cabines com elevador e acesso privado a um heliponto.
Fonte: Yahoo Notícias

12 Fev 2015
Capitão do navio Costa Concordia é condenado a 16 anos de prisão

Francesco Schettino, ex-comandante do cruzeiro italiano Costa Concordia, foi condenado nesta quarta-feira (11/2) a 16 anos de prisão no julgamento em que foi acusado de homicídio múltiplo e abandono de navio. A embarcação naufragou em janeiro de 2012, depois de se chocar com um rochedo na costa da Ilha de Giglio, na Toscana, fazendo 32 mortos. Ainda cabe recurso.
Schettino, de 54 anos, foi condenado pelo tribunal de Grosseto, na Itália, depois de 19 meses de julgamento e três anos depois do naufrágio. Segundo a denúncia, ele foi negligente ao conduzir o navio em direção a rochedos, com 4 mil pessoas a bordo, descumpriu uma ordem de evacuação e abandonou o cruzeiro de forma covarde e pouco profissional.
Em sua defesa, o ex-comandante disse que a culpa da colisão foi da tripulação, que o atraso na evacuação do navio pode ter salvado vidas, e frisou que caiu do barco quando ele estava virando, e não o abandonou motivado pelo medo. Schettino argumentou ainda que estava sendo o bode expiatório do acidente, e se disse vítima de uma caça às bruxas liderada pela imprensa. 
Com informações da Agência Brasil
Fonte: Globo

14 Jan 2015
Milagres acontecem!

Depois de mais de 4 horas no mar, na região de Cozumel, um americano de 22 anos que caiu do navio Oasis of the Seas, da Royal Caribbean, foi resgatado por outro, o Disney Magic, da Disney Cruise Line, que vinha na mesma rota. Um tripulante do Disney Magic avistou o náufrago e logo a ordem de resgate imediato foi dada. A tripulação baixou bote de resgate e embarcaram o passageiro. Em seguida levaram-no para um hospital no México.
Fonte: Vessel Finder; Tradução livre: Popa.com.br

1º Jan 2015
Após ajuda a encalhados, Alvimedica é o quarto colocado da segunda etapa
Os juízes do Volvo Ocean Race definiram nesta terça-feira que o Team Alvimedica foi o quarto colocado na segunda etapa da competição. A decisão veio como compensação à equipe por ter mudado seu percurso para ajudar o Team Vestas Wind, que encalhou em uma ilha do Oceano Índico durante a prova.
O júri descontou o tempo utilizado pelo Team Alvimedica para prestar auxílio a outra embarcação e isso significou que o time turco/norte-americano terminou na quarta posição, empatado com o MAPFRE.
Charles Enright, comandante do Team Alvimedica, ficou satisfeito com a medida tomada pela organização do evento. Segundo ele, seu time perdeu tempo e desperdiçou a chance de aproveitar as condições favoráveis de navegação.
“Nós estamos muito satisfeitos com essa decisão. Mas vale dizer que só percorremos 20% da Volvo Ocean Race e temos muito a fazer. É bom ter o ponto, mas é um pequeno passo em uma grande jornada”, disse Enright.
A classificação da etapa que ligou a Cidade do Cabo a Abu Dhabi terminou assim: Team Brunel, Abu Dhabi Ocean Racing, Dongfeng Race Team, MAPFRE, Team Alvimedia e Team SCA. O Team Vestas Wind abandonou a prova.
No próximo sábado, os barcos da competição disputarão a regata in-port de Abu Dhabi. No domingo, a flotilha vai para Sanya, na China.
Fonte: Gazeta Esportiva

1º Jan 2015
Velejadores suíços relatam mal-estar após torneio no Rio
A Copa Brasil de Vela, realizada na praia de São Francisco, em Niterói (RJ) entre os dias 16 e 21 de dezembro, reuniu velejadores de todas as partes do mundo. O evento serviu como teste para os Jogos Olímpicos de 2016, já que foram realizados nas raias onde serão as competições olímpicas. Em notícia publicada pelo portal Swiss Info e reproduzida pelo jornal O Estado de S Paulo, os atletas suíços relataram problemas de saúde causados pela poluição da Baía de Guanabara, como diarreia e febre.
"A qualidade da água é muito ruim. Ela tem muitos detritos e peixes mortos. Eu tenho um pouco de medo de velejar nesta água suja e sofrer com sérios problemas de saúde", disse Yannick Braulic, da classe 470. "E não aconteceu somente comigo. Outros velejadores também ficaram mal. Não sei se foi culpa da água. Tentamos não bebê-la, desinfetamos sempre as mãos depois de velejar e tomamos muitas vitaminas", acrescentou.
Velejadores suíços relatam mal estar após torneio no Rio
A última avaliação da qualidade da água da Baía, realizada por técnicos do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), identificou a presença de uma "superbactéria", a KPC, resistente aos antibióticos. Normalmente encontrada em lixo hospitalar, a bactéria, se ingerida pela vítima, pode causar infecção das vias urinárias, problemas gastrointestinais e pulmonares.
As autoridades brasileiras divulgaram um comunicado para tentar tranquilizar os atletas. No documento, o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) afirma que a KPC não resiste à luz e nem à água salgada e somente ataca pessoas debilitadas.
"A água está imunda. Não é a ideal, sem dúvida. Este é um problema sério. Mas é um problema para todos aqui. E já é muito difícil navegar aqui com as correntes e os ventos. Muito complicado", comentou Matias Bühler, da classe Nacra.
"A situação piorou. Sinto falta dos lagos limpos de casa", lamentou Romuald Hasser, outro membro da equipe suíça.
Fonte: Terra

Notícias anteriores